sábado, 21 de janeiro de 2017

Todas as coisas

  
[...] porque tudo é vosso. E vós, de Cristo, e Cristo, de Deus. 1 CORÍNTIOS 3.21,23

A maioria das pessoas pensaria que os coríntios não rece­beriam coisa alguma de Deus por serem tão carnais. Paulo começou esse capítulo dizendo-lhes que eram carnais, mas acrescentou: Tudo é vosso.
Quando você nasceu na família de Deus, passou a ter o direito e o privilegio de usar o Nome de Jesus. Tudo o que Jesus comprou e pagou se tornou automaticamente seu. No en­tanto, depende de você fazer uso daquilo que lhe pertence.
Considere a história do filho pródigo. Se o pródigo tipifica o pecador ou desviado, e o pai tipifica Deus; logo, o irmão mais velho tipifica o cristão que não se desgarrou. Quando o irmão mais velho voltava do campo, ouviu a música e as danças. Um criado lhe explicou: "Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado". O irmão mais velho ficou zangado e não quis entrar e participar da festa. O pai saiu e procurou conciliá-lo. O filho mais velho respondeu: "Não, não vou entrar. Servi-o fielmente durante todos esses anos. Nunca fui embora. Não sumi para gastar o seu dinheiro - e o senhor nunca fez festa para mim". "Filho", disse o pai, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas (Lc 15.31).
Deus possui aquilo de que você necessita? Nesse caso, já lhe pertence. Mas você precisará aceitá-Lo.

Confissão: "Todas as coisas são minhas. Eu sou de Cristo, e Cristo é de Deus. O Nome de Jesus me pertence. Posso usá-Lo. Vou usá-Lo. Tudo o que é do Pai é meu!"