terça-feira, 21 de março de 2017

Sabedoria e revelação



Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações. EFÉSIOS 1.16

Em Efésios 1.17-23 e em Efésios 3.14-21 observamos duas orações inspiradas pelo Espírito Santo, que se aplicam à Igreja, em todas as épocas e todos os lugares.
O momento decisivo da minha vida ocorreu quando eu declarei essas orações mil vezes ou mais a favor de mim mesmo. Isto porque afirmei para Deus que eram orações feitas pelo Espírito, sendo inevitavelmente a vontade dEle para mim, assim como era a vontade de Deus para a Igreja em Éfeso. Então, eu continuei orando, lendo esses textos, e, onde Paulo dizia vosso, eu substituía por meu, da seguinte forma:

Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos [me] conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso [meu] coração, para saberdes [eu saber] qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos, e qual a suprema grandeza do seu poder para com os [comigo] que cremos [creio], segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e fazendo-o sentar a sua direita nos lugares celestiais. EFÉSIOS 1.17-20 (ARA)

Depois de aproximadamente seis meses, a primeira coisa pela qual estava orando começou a acontecer: a revelação da Palavra de Deus começou a aparecer diante de mim.

Confissão: "Faça por você mesmo a oração em Efésios, capítulo um".