terça-feira, 2 de maio de 2017

Salvando os perdidos

   O Senhor [...] é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. 2 PEDRO 3.9
   Sabemos que salvar os perdidos é da vontade de Deus, por­que foi para salvar os perdidos que Jesus entregou a Sua vida.
   Tendo consciência disso, então, não oraríamos da seguinte forma: "Deus, salva a minha mãe se for da Tua vontade. Se for da Tua vontade, não a deixe ir para o inferno. Se não for da Tua vontade salvá-la, deixe-a continuar caminhando para o inferno".
   Não! Por que não? Porque conhecemos a vontade de Deus na questão. A vontade de Deus - a Sua Palavra - torna bem claro em textos bíblicos tais como João 3.16 e 2 Pedro 3.9 que a vontade de Deus é que os homens e as mulheres sejam salvos. Por isso, podemos orar com grande ousadia pelos perdidos.
   Os cristãos podem, de modo especial, exercer grande autoridade ao orarem pela salvação de suas famílias. Utilizei-me de alguns dos textos que estávamos estudando, ao orar pelos meus parentes. Dizia algo assim: "Esta é a confiança que temos em Deus, que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. O que peço está segundo a vontade de Deus; logo, Ele me ouve. E assim que a Palavra diz: E, se sabemos que Ele nos ouve quanto ao que Lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que Lhe temos feito. Segundo a Palavra, portanto, foi atendida a minha petição".
    Parei, pois, de pedir, e comecei a agradecer a Deus. É notável como isso funciona. Não quero dizer, por exemplo, que toda a sua família irá a Deus, da noite para o dia, mas, a partir do momento que você se firma na fé e agradece a Deus, seus familiares, certamente, entregar-se-ão ao Pai.
Confissão: "Posso orar com fé pelos perdidos, porque sei a vontade de Deus a esse respeito!"