sábado, 20 de maio de 2017

Para meu benefício



E amar-te-á, e abençoar-te-á, e te fará multiplicar, e abençoará o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o teu cereal, e o teu mosto, e o teu azeite, e a criação das tuas vacas, e o rebanho do teu gado miúdo, na terra que jurou a teus pais dar-te. Bendito serás mais do que todos os povos; nem macho nem fêmea entre ti haverá estéril, nem entre os teus animais. E o SENHOR de ti desviará toda enfermidade; sobre ti não porá nenhuma das más doenças dos egípcios, que bem sabes [...] DEUTERONÔMIO 7.13-15



E amar-te-á... Amar-te-á! Amar-te-á!

Ele porá enfermidade sobre você? Fará você morrer ainda criança? Fará alguns morrerem após o nascimento, e outros serem doentes e aleijados?

Não! Não! Não! As Sagradas Escrituras não ensinam des­sa forma!

"Isso não é para nós, hoje, irmão Hagin".

Você tem certeza disso? A Primeira Carta de Paulo aos Coríntios está no Novo Testamento, não é verdade? Exami­nemos 1 Coríntios 10.11 para ver se a saúde divina é para nós: Ora, tudo isso lhes [a Israel] sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso [de quem, dos judeus? Não!], para quem já são chegados os fins dos séculos. Glória! Deuteronômio 7.13-15 foi escrito para meu benefício. Foi escrito para minha advertência!



Confissão: faça a confissão de Deuteronômio 7.13-15. "O Senhor me ama [...] Ele me abençoa [...] Ele abençoa os meus filhos [...]"