quinta-feira, 8 de junho de 2017

Nossa escolha


Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei, então, o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. E, tendo esta confiança, sei que ficarei e permanecerei com todos vós para pro­veito vosso e gozo da fé. FILIPENSES 1.21-25

Paulo está falando aqui a respeito da morte física. Natu­ralmente, o verdadeiro Paulo, seu homem interior, não iria morrer. Ao contrário, iria continuar vivo, quer partindo para estar com Cristo, quer permanecendo na carne.
O autor de Filipenses disse que ainda não havia feito a sua escolha. Ele disse: Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo,porque isto e ainda muito melhor (Fp 1.23). Se Paulo tivesse meramente dito que seria melhor, isso já seria maravilhoso, mas ele disse que é muito melhor. Disse, no entanto: Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne (Fp 1.24). Se Paulo estivesse presente na carne, poderia ensinar a essas pessoas e ministrar-lhes a Palavra. Para elas, isso era mais necessário.
Note que é Paulo quem faz a escolha. Ele não disse: "Vou deixar o assunto por conta de Deus e, seja o que for que Deus escolher, aceitarei". Posto que Deus nos permitiu fazer esco­lhas, quando tiramos esse assunto das nossas mãos, acabamos por colocá-lo nas de Satanás, deixando que ele nos domine. Temos mais responsabilidades do que pensávamos quando se trata de decidir se viveremos ou morreremos!

Confissão: "Na dimensão espiritual está a essência do ser humano".