segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Uma segunda olhada



O amor [...] não é melindroso, não se exaspera nem fica ressentido; não leva em conta o malfeito contra ele [não presta atenção à injustiça que sofre]. 1 CORÍNTIOS 13.5 (AB)

Andar no amor divino é tão importante, mas tão esquecido pelos cristãos, que vamos dedicar mais tempo ao exame dele.
O amor não leva em conta o mal feito contra ele. Esse, forçosamente, é o amor divino, porque éramos inimigos de Deus, e o Senhor não levou em consideração o mal que Lhe foi feito. Ele enviou Jesus para redimir-nos. Ele nos amou quando ainda éramos pecadores.
O amor não presta atenção à injustiça que sofre. Seria melhor confessarmos a verdade: não há muitas pessoas andando no amor de Deus, embora o tenham recebido! Pelo contrário, estão andando no amor humano - carnal -e prestam bastante atenção a uma injustiça sofrida e ficam furiosas. O casal cristão se desentende e se recusa a falar um com o outro durante uma semana, por causa de alguma ima­ginada injustiça cometida por um dos dois.
Você percebe como os problemas seriam solucionados no lar, na igreja e nação, se todos se tornassem filhos de Deus, assimilassem o amor de Deus e vivessem na família divina como filhos?

Confissão: "Sou uma pessoa repleta de amor. Não sou melindroso, exasperado nem ressentido. Não levo em conta o malfeito contra mim. Não presto atenção a uma injustiça que sofro".