sábado, 4 de fevereiro de 2017

Preocupação

[...] não andeis cuidadosos quanto a vossa vida [...] MATEUS 6.25

Pouco depois de eu nascer de novo, prometi a Deus: "Nunca duvidarei do que leio na Tua Palavra. Porei a Tua Palavra em prática".
Tudo no Evangelho era luz e bênção para mim até chegar em Mateus 6.25. As referências indicavam que Deus está dizendo: "Não vos preocupeis". No entanto, eu estava cheio de preocupações! Além de estar perto da morte com minha doença cardíaca, estava a ponto de deixar minhas preocupações me levarem até a sepultura. Falei: "Senhor, se devo viver sem preocupar-me, não conseguirei ser um cristão!" De repente, tudo na Palavra parecia escuro e ofuscado; não consegui tirar mais luz da Palavra. Minha consciência me alfinetava, porque eu não estava praticando a Palavra.
Finalmente, entreguei todas as minhas preocupações ao Senhor e disse: "Senhor, perdoa-me por ter-me preocupado; por estar cheio de ansie­dade; pelos queixumes e desânimo; pela depressão; pelo dó que tenho sentido de mim mesmo. Sei que Tu me perdoarás, porque prometeste que o farias, se eu confessasse tudo. De hoje em diante - porque Tu já me perdoaste -, prometo-Te que nunca mais me preocuparei durante o tempo em que viver".

Confissão: "Não fico ansioso com relação ao amanhã. Não tenho preo­cupações, nem cuidados. Já os entreguei a Deus. Nunca senti depressão nem estou desanimado!"