quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Os irmãos




Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque ama­mos os irmãos; quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que aborrece a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem permanente nele a vida eterna. 1 JOÃO 3.14,15

A esposa de um pastor se dirigiu a mim muito perturbada: "Irmão Hagin", disse ela, "não posso ir para o céu, pois odeio a minha sogra!"
Depois de deixá-la desabafar um pouco, consegui ajudá-la. Pedi-lhe que me olhasse fixamente e dissesse: "Odeio a minha sogra". Solicitei-lhe ainda que verificasse a condição do seu íntimo - do seu espírito - enquanto falava daque­la forma.
Ela falou: "Odeio a minha sogra". Depois, exclamou: "Ora, parece que alguma coisa está 'arranhando-me' por dentro!"
"Sim", falei. "Trata-se do amor de Deus no seu espírito humano nascido de novo, que ama todas as pessoas. O verdadeiro você não odeia sua sogra. Você está dei­xando o homem exterior dominar a situação".
"Você tem razão", ela respondeu. "Realmente, não odeio a minha sogra". Ela fez os devidos ajustes espirituais: deixou o homem interior, no qual habita o amor, dominar o homem exterior.

Confissão: "Sei que passei da morte para a vida, porque amo os irmãos. Permito que o amor domine meu ser. Ando em amor com todas as pessoas!"